5 dicas de quem destrói no GMAT

No dia-a-dia com os alunos, vemos que muitos deles vêm até nós com determinadas crenças sobre como estudar para o GMAT. Algumas coisas fazem sentido (e vemos funcionar no dia-a-dia) e outras tantas parecem mais planos mirabolantes de Pink & Cérebro (quem não conhece, pode pesquisar e se divertirá bastante). Pensando nisso, vamos te contar 10 dicas, 5 hoje e 5 no próximo post, que são um verdadeiro porto seguro de quem costuma destruir no exame. Acredite, nem é tão complexo quanto se fala por ai.

1. Crie um plano de estudos para o GMAT

Se você é como a maioria dos nossos alunos, você também vai querer estudar todo o conteúdo no menor tempo possível como se fosse um pote de sorvete só para você. Porém, o GMAT (e o GRE também) foca muito mais em fazer com que os candidatos com maiores notas sejam aqueles que tenham tido uma trajetória de estudos marcada por disciplina, organização e constância. Por isso, antes de ir com sede ao pote, é importante que você já comece a desenvolver o seu pensamento estratégico antes mesmo de entrar no MBA e planejar de forma consciente o seu cronograma de estudos. Lembre-se, até você chegar na nota que deseja, algumas outras coisas muito importantes continuam girando ao redor da sua vida. E saber equilibrá-las é fundamental para se ter sucesso. Veja a sua preparação mais como uma maratona e menos como uma corrida de 100 metros (e pare de acreditar em milagres sobre o GMAT de quem apenas busca views no YouTube!)

Ter acesso a profissionais experientes poderá te auxiliar mais do que você imagina, sobretudo se tais profissionais basearem o seu trabalho em um Plano de Estudos sólido e consistente, respeitando a rotina que você terá que levar até partir para o MBA.

2. Tenha claro em mente as seções que compõem o GMAT

Para criar um bom plano de estudos, você precisa primeiramente conhecer as quatros seções principais que estruturam o exame GMAT.

Analytical Writing Assessment (seção AWA) – que mede sua capacidade de pensar criticamente e comunicar suas ideias.

Integrated Reasoning (seção IR) – que mede sua capacidade de analisar dados e interpretar informações exibidas em formatos variados.

Quantitative Reasoning (seção Quant) – que mede sua habilidade de raciocinar matematicamente, resolver problemas lógicos e interpretar dados gráficos.

Verbal Reasoning (seção verbal) – que avalia suas habilidades de compreensão de leitura, de habilidade de análise gramatical e de compreensão de argumentos.

Saber qual a proporção de cada parte no todo do exame ajuda a ter uma compreensão de onde direcionar a sua energia. Porém, lembre-se que as melhores escolas de negócios geralmente levam em consideração os resultados obtidos em AWA, Quantitative Reasoning e Verbal Reasoning. Se, eventualmente, você está se preparando para um Executive Assessment (o teste de lógica geralmente exigido pelos bons programas de Executive MBA), então a seção Integrated Reasoning deve ser olhada com mais atenção e carinho, pois ela pode não só fazer parte da sua prova, mas também ter a sua nota considerada no computo final de avaliação.

3. Cuidado com os atalhos da internet. Confie nos conteúdos oficiais do GMAT

Hoje não é mais uma dificuldade encontrar materiais que se dizem voltados para o GMAT. Porém, um erro bastante comum de candidatos que estudam sozinhos é se preparar treinando com questões que não são oriundas do Official Guide. Se você pudesse treinar com algo que tem probabilidade de cair no exame, você trocaria por algo que você não tem a menor ideia de onde veio? É por isso que na TOTALprep as únicas referências utilizadas nos materiais são baseadas no que é publicado nos Official Guides. Não adianta inventar conteúdo para o GMAT, pois o importante para a prova é ter um ritmo consistente de estudos e conseguir absorver de forma sistemática os padrões lógicos que o exame sabe que serão importantes para o seu desenvolvimento acadêmico e profissional durante o MBA.

4. Identifique seus pontos fracos no GMAT

Assim como já citado em um post anterior, saber identificar seus pontos francos é extremamente importante, pois assim você consegue focar nas habilidades que precisam ser melhoradas e só assim dominá-las. Fazer simulados e mock testes ajudam bastante nesse sentido, sobretudo quando já se tem uma base mais sólida sobre o conteúdo. Buscar entender o porquê dos erros durante os estudos é mais relevante do que os acertos nos exercícios, pois é essa auto avaliação que fará com que o domínio sobre a prova cresça mais e mais.

5. Consistência do candidato é o que está sendo avaliado.

O controle do tempo é fundamental até porque se sabe que há cerca de dois minutos por questão para que se consiga dar a resposta certa. Portanto, depois de determinado ponto na preparação trata-se cada vez menos sobre ter conhecimento e sim sobre como aplica-lo da maneira mais rápida durante o exame. Por isso, entre saber muito e ter pouco treino e ter menos conhecimento e ter mais treino, a segunda opção tende a levar vantagem, pois numa prova adaptativa o que se busca fisgar do candidato é em que cenário ele se mostrou mais consistente. Assim, acertar uma difícil e errar uma fácil, pode só dar impressão de que foi sorte e não resultado de treino e conhecimento.

Bom, seguindo esse caminho, após praticar o suficiente e entender os conceitos, foque no controle do tempo para assim resolver problemas de maneira mais rápida e eficiente. Lembre-se que a duração total do teste é de três horas e sete minutos, portanto controle o seu ritmo conforme executa as quatro sessões.

Bônus: Não despreze a seção de Verbal Reasoning.

No mercado há muito vendedor de promessa sobre o GMAT. E o pior deles é quem se propõe a preparar para o GMAT considerando apenas o Quantitative Reasoning. Como a prova também acaba comparando os aplicantes que fizeram o exame no mesmo momento, então já sabemos que os asiáticos tem uma tendência forte de despontarem na seção Quantitative. Por isso, acertar mais questões de Verbal pode fazer muito mais diferença do que acertar uma questão a mais de Quant, sobretudo para quem está mais bem preparado onde cada detalhe pode por você na frente de muitos outros candidatos. A TOTALprep é o único TestPrep do mercado brasileiro que conta com um programa que engloba preparação completa para Quant (como carinhosamente chamamos a seção de Quantitative Reasoning) e para Verbal, porque sabemos o que realmente pode te colocar na frente na busca por uma vaga e por uma excelente bolsa para o seu MBA. 

Related posts